Dilma e seus 4 cavaleiros anti-impeachment

Dilma e seus 4 cavaleiros anti-impeachment

O pessoal contrário ao impeachment de Dilma Rousseff, especialmente nas redes sociais, gosta de citar artistas descolados, figuras carimbadas da militância, colunistas supostamente engajados e que tais. Não raro, usam isso para dizer que não estariam numa causa do mesmo lado de Fulano ou Beltrano.

Ok, ok.

Pois então precisam deixar claro que estão lado-a-lado com essas quatro figuras de nossa gloriosa democracia nacional. Fernando Collor, Renan Calheiros, Paulo Maluf e Edison Lobão.

Collor, todos sabemos, sofreu impeachment em 1992, com a curiosidade histórica de que Lula e o PT estavam entre os mais entusiasmados com isso – hoje, também todos sabemos, são aliados. Ele chegou ao ponto de sair do PTB.

Renan é figura carimbada do poder. Foi assessor do então candidato Collor, ministro de FHC e aliado de primeira e última horas do PT. Hoje, é a principal peça para (tentar) evitar o impeachment. O problema é que o PMDB do Senado já parece conformado à ideia de que a presidente cairá.

Maluf, por sua vez, figura na Comissão Especial do Impeachment em defesa de Dilma. E Lobão, também senador pelo PMDB, faz parte do grupo maranhense pró-Dilma, muito embora José Sarney já tenha também dado sinais de que não ponha muita fé na continuidade deste governo.

São esses, portanto, os quatro principais cavaleiros de Dilma contra seu impeachment.

Collor---Renan---Maluf---Lobao---Impeachment

Mostre isso àquele amigo também anti-impeachment que diz não aderir a um movimento que tenha do mesmo lado esta ou aquela pessoa.