Diplomatas criticam ‘anomalia’ no Itamaraty

Diplomatas criticam ‘anomalia’ no Itamaraty

Da Folha de S. Paulo:

dilma

Diplomatas iniciantes estão com as relações estremecidas com o Ministério das Relações Exteriores devido a promoções represadas, cortes orçamentários e a pouca dileção da presidente Dilma Rousseff pelas questões externas. Uma carta, assinada por 342 terceiros-secretários, entregue ao chanceler Luiz Alberto Figueiredo aponta que o “chão de fábrica” da diplomacia subirá de nível em até 15 anos, sendo que a média de promoção é de sete, dizem. A carta critica “distorções” e “significativa anomalia no fluxo da carreira, e a causa seria o gargalo criado pela explosão no número de novos diplomatas entre 2006 e 2010, quando o governo Lula aumentou o número de vagas anuais para mais de cem, em uma estratégia para ampliar a presença brasileira no exterior.

Deixe um comentário