Em vídeo, Dilma defende o voto em Sérgio Cabral, de quem ela alega nunca ter sido aliada

Em vídeo, Dilma defende o voto em Sérgio Cabral, de quem ela alega nunca ter sido aliada

Sérgio Cabral foi preso pela operação Calicute apenas algumas horas após Anthony Garotinho ser também detido pela operação Chequinho. Mas o encarceramento de dois ex-governadores do Rio de Janeiro em dois dias seguidos talvez não tenha surpreendido tanto quanto a declaração de Dilma Rousseff, quando tentou desmentir a imprensa e alegou jamais ter sido aliada do primeiro.

Talvez algum recorde de desfaçatez tenha sido quebrado. Pois não faltam exemplos de como essa aliança existia. O Implicante já trouxe imagens, declarações, e agora traz o vídeo acima. Nele, Dilma defende o voto em Cabral para um segundo mandato à frente do Rio de Janeiro. E foi por crimes cometidos nesta gestão que o ex-governador foi pego.