O socialismo sempre dá muito errado: cerca de 30 mil venezuelanos já se refugiaram no Brasil

O socialismo sempre dá muito errado: cerca de 30 mil venezuelanos já se refugiaram no Brasil

Por volta de 30 mil venezuelanos já fugiram do socialismo bolivariano do chavismo, atravessaram a fronteira e buscaram refúgio em Roraima.  A fila para oficializar a documentação já tem uma espera que só terminará em 2018. O número é quatro vezes superior ao total de haitianos que, atingidos pelos estragos do terremoto de 2010, refugiaram-se no Acre.

E essa contagem nem leva em consideração a quantidade de venezuelanos que visitam o Brasil apenas para comprar itens de necessidades básicas que sumiram das prateleiras bolivarianas, uma das características mais perversas dos experimentos socialistas. Cuba, sempre tomada como exemplo, explorava o bloqueio econômico dos Estados Unidos como desculpa. Mas esse argumento não encontrava qualquer resquício de sentido no leste europeu. E, agora, na Venezuela.

Uma fonte ouvida pelo Estadão chamou a situação em Roraima de “crise humanitária”. É no que sempre finda o socialismo.