Não é piada: Cabral perdeu 80% da propina paga por Eike, pois investiu errado em ações

Justiça seja feita, o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, atualmente residindo no presídio, não é apenas um desastre administrando um governo. Com as próprias contas ele também é da pesada.

Foi o que houve com a propina paga por Eike Batista. Acompanhem.

Cabral recebeu US$ 16,5 milhões, investindo US$ 11,8 milhões em ações da Petrobras, Vale e Ambev; mas ao resgatar, quatro anos depois, restaram apenas US$ 4,3 milhões.

Prejuízo total: US$ 7,5 milhões, equivalentes hoje a VINTE E TRÊS MILHÕES DE REAIS.

De todo modo, talvez nem todos tenham ficado tristes com isso.

Bastou boa gestão e acabar com a mutreta: ações da Petrobras tem 120% de valorização em 2016

Como todos sabemos, a Petrobras passou por péssimos bocados em tempos recentes. Um dos “argumentos” usados pela esquerda, sobretudo por aqueles investigados, é o de que a Operação Lava Jato daria prejuízo à empresa (e ao país). Sim, a cara de pau chegou a esse ponto. É algo tão maluco quanto dizer que acabar com uma boca de fumo seria ruim, pois acabaria com parte da economia local.

O que houve, de fato? Revelado o escândalo, e sobretudo diante da PÉSSIMA GESTÃO realizada nos governos petistas, a Petrobras viu suas ações despencarem. Porém, após isso, e justamente no ano em que a Lava Jato foi mais intensa, somando-se a isso uma gestão adequada, as ações da empresa subiram nada menos que 120%.

Bastou parar com a mutreta e administrar a companhia com menos incompetência.

E com isso cai de vez por terra a lógica estapafúrdia de que a Lava Jato prejudicaria a economia, principalmente a Petrobras.

A gestão era mesmo ruim: Petrobras hoje tem ações em alta e gasolina mais barata

Os petistas gostam de dizer que havia uma grande crise mundial repercutida no Brasil. Lorota, claro, pois o problema era a má gestão do governo, apenas isso.

Não somente imperícia, é claro, como também alguns casos escalafobéticos de corrupção, cujo escândalo máximo foi representado justamente pela Petrobras, em torno da qual se investigou o assim denominado “Petrolão”.

E a grande prova de que era mesmo uma gestão ruim é o fato de que agora, sob o novo governo, as coisas estão bem diferentes. O valor da ações da Petrobras está subindo, bastando ver o gráfico anual que ilustra este post. A companhia, assim, voltou a ser a segunda maior empresa do país.

Para além disso, agora até mesmo o preço da gasolina baixou (algo inédito na história nacional). E talvez não pare por aí, pois já se fala até mesmo na queda do preço do gás de cozinha.

Enfim, há muito chão pela frente, mas estas boas notícias precisam ser divulgadas, até mesmo para deixar claro que a mudança foi, sim, para melhor. Bem melhor. E eles ficam ainda mais desesperados quando se torna pública sua falta de capacidade administrativa.

Só em 2016 – sim, 2016 – as ações da Petrobras na Bovespa já perderam 30% do valor

Foto: Ricardo Stuckert/PR - Agência Brasil

Se alguém achava que a virada do ano traria algum alívio para a economia brasileira, se enganou feio. Com apenas oito dias úteis até o momento, a Petrobras viu suas ações preferenciais derreterem 29,8% na Bovespa. A estatal conta com a companhia da Vale, que também caiu 31,3% no mesmo período.

A coincidência do tombo terceiriza a culpa para fatores externos, como a queda das commodities, os produtos primários que costumam alimentar indústrias, no mercado externo. Mas claro que a perda do grau de investimento não só do Brasil, como dos principais estados e empresas, conta para essa fuga de capitais.

dilma rousseff petrobras

Enquanto o PT estiver no poder, o Brasil será o país do passado.

Desespero contábil: governo vende ações do Banco do Brasil para fazer superávit

Do Globo:

banco do brasil

O Tesouro Nacional vendeu R$ 178,9 milhões em ações do Banco do Brasil, entre 29 de agosto e 10 de setembro, para fazer caixa e ajudar o governo a cumprir a meta de superávit primário. Em 22 de setembro, o governo federal já havia anunciado que vai sacar R$ 3,5 bilhões do Fundo Soberano do Brasil para ajudar a fechar as contas públicas. O dinheiro será levantado por meio da venda de ações do BB no fundo.