MP abre inquérito para investigar propina da Odebrecht ao “menino” de Dilma Rousseff

30.11.2016 - Ex-presidente Dilma Rousseff, participa das comemorações dos 30 anos da CUT Mulher, em São Paulo

O Ministério Público Federal, em Brasília, abriu inquérito para investigar propina de R$ 350 mil da Odebrecht para Anderson Dorneles (foto), ex-assessor especial de Dilma Rousseff, a quem a ex-presidente chamava de “Menino”.

A investigação, segundo o Expresso da Época, tem como base a suspeita de que Anderson repassava a Dilma informações do interesse do grupo empreiteiro.

O inquérito corre sob sigilo.