Galeria de Fotos: enfim restaurado o monumento que já teve imagem até do ditador Hugo Chávez

Na metade da década de 1980, Jânio Quadros foi prefeito de São Paulo e, em meio a tantas outras ações polêmicas, desapropriou uma área na alça da Av. 23 de Maio, para construir um acesso à via. Foi quando descobriram uma obra monumental, desde então chamada “Arcos do Jânio”.

Os arcos rapidamente tornaram-se um cartão-postal característico, e então foram considerados DE FATO um monumento.

Porém, durante a gestão do petista Fernando Haddad, mais polêmica por lá. Isso porque fizeram o seguinte:

Pois é. Não foi todo mundo que gostou, digamos assim. A homenagem ao ditador Hugo Chávez ganhou uma lata de tinta, coisa que foi chamada pela esquerda de “vandalismo” (nessa hora, não é intervenção artístico-democrática). E então o grafite foi restaurado com alusão a censura (sim, “censura” a um ditador…). Aliás, cabe perguntar, a quem defendia tal homenagem, o que acha da situação atual da Venezuela… Mas sigamos.

Já no final da gestão passada, os arcos estavam cobertos por tapumes:

Boa parte da imprensa, porém, seguia divulgando as imagens antigas, SEM esse terrível tapume que tornava ainda mais ridículo o que já estava extremamente degradado.

Eis que, com João Doria, as pichações, grafites viraram “marcos” do esquerdismo militante, com aqueles “especialistas” questionando a limpeza de muros públicos. No fim, como em tantos outros casos, o povo obviamente estava a favor da limpeza e o resto, como sabemos, é história. Ao que parece, a esquerda – pelo menos por ora – desistiu disso.

Mas vamos às fotos. A gestão de João Doria finalmente entregou o monumento restaurado. Eis as fotos (todas da SECOM/Prefeitura):

Vendo todas as fotos, de antes e depois, alguém tem alguma dúvida de como o povo de verdade prefere? Pois é.

Estas duas imagens demonstram como é tendenciosa a imprensa contra João Dória em São Paulo

Qualquer um acompanhando o noticiário e os fatos da cidade de São Paulo certamente já percebeu o disparate. Quando finalmente surge um prefeito disposto a trabalhar de verdade, boa parte da mídia resolve cair matando em cima disso em vez de reconhecer o ponto positivo.

Opa, não quer elogiar? Não elogie. Busque pontos negativos onde os há. Mas tentar fazer o bom passar por ruim apenas por pendores ideológicos ou eventuais preferências partidárias já é algo vergonhoso.

E é o que tem havido. Num sábado, por exemplo, João Dória participou de um mutirão para iniciar o processo de limpeza da Avenida Nove de Julho, que cruza vários bairros da capital. Não é piada: saiu reportagem NO DIA SEGUINTE dizendo que ainda havia sujeira na multi quilométrica avenida. E há outros tantos casos como esse.

Enfim, menos mal que a imprensa cobre o gestor, é para isso que a imprensa serve – ainda mais quando estava desacostumada à prática na capital Paulista. Mas tudo tem limite. E o episódio envolvendo os chamados “Arcos do Jânio” merece um capítulo à parte.

Vamos lá.

Na sanha de condenar a limpeza dos grafites, a mídia mostra a foto abaixo:

 

Sim, esses seriam os tais arcos. Bonitos, né? Ok, nem tanto, os grafites são mesmo complicados. Mas a foto não é atual. A imagem a seguir é a real e atual (e assim os arcos foram deixados pela gestão passada):

 

Pois é. Por que não divulgam ESSA imagem, a real e atual? Na hora de falar sobre a restauração dos arcos, por que não mostrar como eles estão agora, ou seja, como foram deixados pelo governo anterior?

Entre tantos episódios em tão pouco tempo de governo, essa troca de fotos acaba exemplificando de maneira inequívoca a tendência de parte do noticiário. Depois, não vale reclamar quando ninguém mais acredita no que sai nos jornais.