Vídeo: ditador Nicolás Maduro ameaça “o que não pudermos com os votos, faremos com as armas”

Quando não foi mais possível esconder que a Venezuela vive sob uma ditadura socialista, parte da esquerda brasileira resolveu “retirar o apoio” ao chavismo. E “parte” porque, claro, ainda há os que seguem apoiando numa boa.

O vídeo a seguir, de Nicolás Maduro, dá mostra de como as coisas são. E de como seriam/serão aqui, caso cometamos o erro de dar poder a pessoas ou grupos assim. VEjam:

É uma situação bizarra, absurda, inaceitável. Nossos votos de solidariedade ao pobre povo venezuelano.

Esse é o ‘herói’ da esquerda brasileira. Esse é o regime que muitos partidos consideram exemplar. Isso, no fim das contas, é o retrato real do socialismo.

“Democracia socialista”: Maduro perde eleições legislativas e cria OUTRO legislativo

O regime ditatorial da Venezuela, a comando do socialista “bolivariano-chavista” Nicolas Maduro, deu mais uma mostra de que estaria muito longe de ser até mesmo uma proto-democracia. Com a derrota do grupo governista nas eleições legislativas, grande o bastante para não permitir nem mesmo fraudes grosseiras, a ditadura precisou criar uma estrovenga amalucada, própria desse tipo de sistema.

Maduro tirou da cartola um “legislativo paralelo” e, claro, dará a ele “todo poder”. Isso mesmo: um golpe dentro do próprio golpe. Esse é o regime apoiado e aplaudido pela esquerda brasileira. É o que eles, sem mesmo esconder muito, querem no Brasil.

Nicolas Maduro - Hugo Chavez - Dilma Rousseff

O pior é que não estamos tão longe disso.

Em vez de cocaína, traficante na Venezuela vende… comida!

Brasília-DF, 06/06/2011. Presidenta Dilma Rousseff e o presidente da Venezuela, Hugo Chávez durante coletiva a imprensa após reunião. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.
Brasília-DF, 06/06/2011. Dilma Rousseff e (o então presidente da Venezuela) Hugo Chávez. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

Imaginem um lugar tão terrivelmente miserável em que os traficantes negociam nada menos do que COMIDA. Pois não precisam imaginar: esse lugar existe e está ao lado do Brasil. Mais ainda: é um regime apoiado pelo partido que hoje comanda nosso país.

Sim, a Venezuela, por vezes chamada de “Venezuera”, mas cujo povo sofre horrores nas mãos dos ditadores. Confiram trechos da reportagem de Daniel Pardo na BBC:

“Jaime se dedicava exclusivamente ao tráfico de drogas até que, dois anos atrás, um cliente que trabalhava em um supermercado lhe ofereceu trocar maconha por farinha de milho pré-cozida. Desde então, o traficante se dedica ─ também ─ ao que eles chamam de bachaqueo, atividade ilegal cada vez mais comum na Venezuela, que consiste em revender produtos básicos que nem sempre são encontrados em lojas e pelos quais milhões de venezuelanos passam horas na fila todos os dias.”

Além da opressão assassina do governo, o socialismo também é isso: fome. A ponto de haver “tráfico de comida”.

Livro denuncia as torturas e abusos cometidos nas prisões da Venezuela

2015-833594122-clider-marti

O povo da Venezuela vive sob uma ditadura cruel, que prende, estupra, tortura e mata. Dilma Rousseff, Lula e o PT são aliados desse regime e a militância trezeconfirma o defende com unhas e dentes. Pois um livro recém-lançado joga um pouco de luz sobre o chavismo.

A seguir, trecho da resenha de Janaína Figueiredo para o jornal “O Globo”:

“Um dos relatos mais aterradores é o de Juan Manuel Carrasco, de 21 anos, um estudante da cidade de Valencia, no estado Carabobo. Como muitos outros jovens, Juan Manuel decidiu sair às ruas para “resistir” aos ataques do governo Maduro contra seus opositores. O estudante confessou ter sido estuprado com um fuzil. – Você ainda vê nos olhos de Juan Manuel a dor, como se ele fosse estuprado todos os dias – disse Arencibia. – O livro é uma homenagem aos 49 mortos do ano passado e a todos os jovens que tiveram a valentia de defender a necessidade de uma mudança democrática.”

Isso precisa ser divulgado a todos. E a militância que se diz contra a ditadura, mas defende justamente uma ditadura, precisa também ser exposta e desmascarada.

O Brasil não pode ir por esse caminho.

Crise na Venezuela: Embaixador recebeu ordens para abandonar comitiva brasileira

venezuela2A relação de submissão do governo brasileiro aos “parceiros” do Mercosul chegou ao ápice na crise do ataque à comitiva de autoridades do país que foi à Venezuela verificar as condições dos presos políticos. Descobre-se agora que o governo Dilma deu ordens diretas para que o grupo de senadores fosse abandonado antes dos ataques. Vejam a reportagem do jornal O Globo:

Para evitar ruídos na relação com o governo de Nicolás Maduro, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, determinou que o embaixador Ruy Carlos Pereira prestasse toda a assistência logística à comissão oficial de senadores brasileiros durante sua viagem a Caracas, na semana passada, mas não os acompanhasse na agenda política com líderes da oposição e familiares de presos. A informação foi revelada neste domingo por organizadores da viagem de senadores brasileiros a Caracas, que pediram anonimato.

Ao final de uma quinta-feira tumultuada, o governo brasileiro foi alvo de críticas dos senadores, que, acuados por manifestantes, não conseguiram cumprir a agenda prevista no país e se disseram abandonados por Ruy Pereira. Neste domingo, o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado (CRE), Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) confirmou que, na véspera da viagem, fora informado de que o embaixador não acompanharia a comitiva, mas afirmou que havia a promessa da presença de um conselheiro. Para ele, o principal problema foi a “ambiguidade do governo brasileiro em relação à viagem”.

Segundo os organizadores da viagem revelaram, a determinação de Vieira fora comunicada ao diplomata Eduardo Saboia, assessor da CRE, na véspera da chegada da missão liderada pelo presidente do PSDB, senador Aécio Neves e por Nunes.

Como pôde ser lido, gente do próprio governo denunciou o ocorrido.

Ditadura venezuelana fecha estradas e permite ataques a parlamentares brasileiros

dilma-e-maduroA ditadura chavista cometeu hoje um ato de agressão ao Brasil. Senadores foram ao país vizinho averiguar as condições de saúde e segurança dos presos politicos venezuelanos. Antes do dia de hoje, o aparelho ditatorial já tinha demonstrado hostilidade ao negar permissão de aterrissagem para a aeronave em que viajavam nossos parlamentares. Mas hoje a coisa foi longe demais. Leiam trechos da reportagem da Veja online:

Vale tudo para silenciar a oposição e acobertar os abusos dos direitos humanos na Venezuela. Encurralada por bloqueios feitos pelo governo bolivariano de Nicolás Maduro nas estradas que ligam o aeroporto Simón Bolívar à penitenciária militar de Ramo Verde, onde o opositor Leopoldo López está preso, a comitiva de senadores brasileiros decidiu embarcar de volta para o Brasil. Viajaram ao país os senadores Ronaldo Caiado (DEM), Ricardo Ferraço (PMDB), Aloysio Nunes (PSDB), Aécio Neves (PSDB), Cássio Cunha Lima (PSDB), José Medeiros (PPS), Agripino Maia (DEM) e Sérgio Petecão (PSD).

Na primeira tentativa de chegar à prisão, o veículo em que viajavam os políticos brasileiros ficou preso no trânsito engarrafado devido, segundo a versão das autoridades, a “obras de manutenção” que o governo venezuelano resolveu fazer justamente nesta quinta-feira. Manifestantes chavistas aproveitaram a oportunidade para cercar o micro-ônibus e intimidar os senadores entoando gritos de guerra como “Chávez não morreu, se multiplicou” e “Fora, fora”. Segundo Caiado, o veículo foi apedrejado por partidários de Maduro. Quando finalmente conseguiram retornar ao aeroporto, os políticos foram impedidos de entrar no local onde estava o avião da FAB que os aguardava porque o terminal havia sido fechado.

Os políticos tentaram por uma segunda vez ir até o presídio, mas o túnel de acesso na estrada continuava fechado. As autoridades justificaram o bloqueio dizendo que a passagem estava sendo “lavada”, disse o senador Aloysio Nunes. “Estamos no avião. Vamos decolar agora de volta ao Brasil. Esse episódio vai gerar profundos desdobramentos na relação Brasil e Venezuela”, declarou Caiado, que prometeu tomar “medidas duras” contra o país por considerar que o comportamento de Maduro “desrespeita acordos assinados” entre as nações. Em vista dos incidentes, a Câmara aprovou uma moção de repúdio contra os protestos que bloquearam a passagem da delegação brasileira.

Sitiados, nossos senadores passaram a enviar mensagens para suas assessorias, que informavam o que se passava. No Brasil, inúmeros parlamentares manifestavam solidariedade e repúdio à agressão chavista. Até mesmo a senadora Marta Suplicy, petista até poucos dias atrás, usou as redes sociais para declarar seu repúdio ao ataque. O governo federal foi intimidado por parlamentares como Eduardo Cunha e Renan Calheiros, presidentes da Câmara e do Senado, e muitas horas depois soltou uma nota protocolar sobre o caso. Diante da ação premeditada e promovida pelo chavismo, o Ministério das Relações Exteriores se limitou a manifestar-se da seguinte forma:

À luz das tradicionais relações de amizade entre os dois países, o Governo brasileiro solicitará ao Governo venezuelano, pelos canais diplomáticos, os devidos esclarecimentos sobre o ocorrido.

Mais uma vez o PT fez com que sua afinidade ideológica com o bolivarianismo se sobrepusesse às nossas instituições.

Brasil no topo da lista de calote da ONU

dilma onuNotícia dada em primeira mão por Jamil Chade em seu blog, no Estadão:

A dívida do Brasil na ONU aumenta em 52% e o governo deve à entidade R$ 781 milhões, cerca de US$ 258 milhões. A dívida é a segunda maior do mundo, superada apenas pela conta dos EUA que ajuda com uma contribuição 20 vezes maior que a do Itamaraty..Hoje,o País foi citado em um comitê financeiro da ONU numa “lista negra” dos maiores devedores, distribuída a todos os governos e funcionários.A publicação tem como meta constranger o País devedor.

Ao final de 2014, o Estado revelou com exclusividade que o Brasil devia US$ 76,8 milhões ao orçamento regular da secretaria da ONU, além de outros US$ 87,3 milhões para as operações de paz dos capacetes azuis e US$ 6 milhões que são destinados para os tribunais internacionais criados pelas Nações Unidas. No total, US$ 169 milhões.(…)

Em um ano, a dívida geral dos governos com a ONU aumentou em US$ 175 milhões. O Brasil foi responsável por mais da metade desse aumento.

Desde a chegada do PT ao poder, a diplomacia brasileira privilegia as relações diplomáticas com ditaduras árabes, ditaduras africanas e países do eixo bolivariano da América do Sul. O país foi entusiasta da criação da Unasul, associação de países que girava na órbita do chavismo. Após criada, a Unasul começou a ser deixada de lado por outros países e vive agora uma crise.

No ano passado, o Brasil também deu calote na Organização dos Estados Americanos (OEA). Leiam o post de Reinaldo Azevedo sobre isso.

Na Venezuela, juiz vai preso horas depois de condenar traficante tido como aliado do governo

dilma maduro

A situação na Venezuela já chegou às raias da insanidade ditatorial. A última daquele regime absurdo é a seguinte: juiz condena traficante e, horas depois, governo manda prender… O JUIZ! Confiram trecho de reportagem da Folha:

“O serviço de inteligência da Venezuela prendeu nesta quarta-feira o juiz Ali Fabricio Paredes, que, horas antes, havia condenado a 14 anos de prisão um narcotraficante tido como próximo do governo. O narcotraficante Walid Makled foi condenado pelos crimes de tráfico de cocaína e lavagem de dinheiro.”

E não apenas há quem defenda essa ditadura, mas quem faz tal defesa é o partido a própria Presidente da República. Afinal, primeiro vem a ideologia tacanha e os interesses mais imediatos, depois “detalhes” como a liberdade e a vida humana.

Hugo Chávez depositou 12 BILHÕES no HSBC após desapropriações na Venezuela

chavez_dilma

Recentemente, estourou um escândalo referente a contas no banco HSBC da Suíça. Confiram aqui.

Pois, agora, descobriu-se que justamente o regime de Hugo Chávez, declarado socialista e bolivariano, colocou DOZE BILHÕES DE DÓLARES num conta até então protegida por sigilo. Com o vazamento, demonstrando que a grana entrou justamente depois das desapropriações na Venezuela, fica clara a farsa chavista.

O país é o TERCEIRO maior depositante desse esquema que vazou.

Ou nem tanto uma farsa, não é mesmo? Todo regime socialista é assim: as pessoas numa igualdade de miséria e os chefões milionários. Ou melhor, bilionários. Aguardemos as desculpas da militância (que já precisa queimar a cabeça para defender o Petrolão).

Em nota oficial sobre a Venezuela, PT apoia o regime chavista

dilma_chavez

Não é mais postagem no “perfil do facebook” ou algo do tipo, mas sim NOTA OFICIAL, assinada pelo Presidente Nacional do partido. Vejam que graça:

Nota do PT acerca da Venezuela – O Partido dos Trabalhadores (PT), diante dos graves fatos que vêm ocorrendo na República Bolivariana da Venezuela, torna público o que segue: 1. Condenamos os fatos e ações com vistas a desestabilizar a ordem democrática na Venezuela; rechaçamos ainda as ações criminosas de grupos violentos como instrumentos de luta política, bem como as ações midiáticas que ameaçam a democracia, suas instituições e a vontade popular expressa através do voto. Lembramos que esta não é a primeira vez que a oposição se manifesta desta forma, o que torna ainda mais graves esses fatos. 2. Nos somamos à rede de solidariedade mundial para informar e mobilizar os povos do mundo em defesa da institucionalidade democrática na Venezuela, fortalecer a unidade e a integração de nossos povos. 3. Nos solidarizamos aos familiares das vítimas fatais fruto dos graves distúrbios provocados, certos de que o Governo Venezuelano está empenhado na manutenção da paz e das plenas garantias a todos e todas cidadãos e cidadãs venezuelanas. São Paulo, 18 de fevereiro de 2014. Rui Falcão – Presidente Nacional do PT. Mônica Valente – Secretária de Relações Internacionais do PT” (grifos nossos)

Pois é. Segundo a nota oficial do PT, a “culpa” é dos manifestantes que combatem a ditadura, não dos militares que os matam. E não se pode dizer que o DCE da Internet fez silêncio desta vez, pois rapidamente criaram um tumblr para fazer piada com o pequeno número de mortos. Sério.

Com o perdão da máxima bem surrada: imagine na Copa…