México: reclama do muro de Donald Trump, mas deportou quase 50 refugiados cubanos

O México não quis conversa: encontrou 49 cubanos em situação irregular dentro de suas fronteiras, jogou-os dentro de um avião e mandou-os de volta a Cuba. A situação já seria por demais irônica, uma vez que o governo mexicano reclama da política migratória de Donald Trump, que pretende fazer o mesmo com os 11 milhões de imigrantes ilegais que consomem recursos públicos nos Estados Unidos (estima-se que a metade deles seja de mexicanos). Mas a situação é ainda mais complicada na América Central.

Porque Cuba ainda é uma ditadura. Deportar cubanos à ilha socialista é devolver refugiados a uma tirania da qual fugiam. Lá, serão perseguidos políticos. E não será possível confiar nas informações a respeito da situação deles, uma vez que a imprensa é censurada.

Enfim… Ainda que em menor número, o gesto mexicano é muito mais repugnante. Mas a imprensa não desenhará bigodes de Hitler na face do presidente do México.

Após primeiro mês da gestão Trump, imigração ILEGAL caiu 40% na fronteira com o México

Em fevereiro de 2016, o assustador número de 31.578 imigrantes – mexicanos ou não – tentaram ilegalmente entrar nos Estados Unidos, mas foram barrados na fronteira sul do país. Um ano depois, já sob os cuidado da administração de Donald Trump, esse número foi de “apenas” 18.762 pessoas, uma queda de 36%. Se comparado com janeiro de 2017, a queda foi ainda maior: 39%. E olha que, com o fim do inverno, o fluxo migratório em fevereiro costuma ser maior.

É o melhor índice em pelo menos cinco anos. E, sim, já é fruto da nova política imigratória, que só quer aceitar em território americano aqueles que estejam em acordo com a lei – o que deveria ser o básico, né?

Como diziam Bill Clinton e Barack Obama, e a imprensa fez questão de esquecer, os Estados Unidos são uma nação de imigrantes, mas de imigrante LEGAIS. Estes serão sempre bem-vindos.

Ironicamente, há no México quem defenda construção de muros contra outros imigrantes latinos

Em meados de 2016, o jornal El Mañana defendeu que o México, a exemplo do que prometia Donald Trump aos americanos, levantasse um muro contra imigrantes ilegais. Mas ao sul do país, evitando a entrada de hondurenhos, salvadorenhos e guatemaltecas. O texto chegou até a ser reverberado no Daily Mail e no Sun.

O problema: apesar de praticamente metade dos imigrantes ilegais dos Estados Unidos invadirem o país pela fronteira sul, muitos deles não são mexicanos, mas originados de outras regiões da América Latina. Contudo, ao serem deportados, são mandados para o México. E isso, claro, estaria causando problemas locais.

Sim, imigração ilegal é coisa séria. Até mesmo ao sul dos Estados Unidos.