Não, Paulo Maluf NÃO saiu da lista da Interpol

Lula - Haddad - Paulo Maluf

Muitos veículos divulgaram ontem que Paulo Maluf havia saído da lista da Interpol. Ele próprio chegou a dar entrevistas, falando de perspectiva de viagens etc. Mas a notícia, felizmente, não era verdadeira.

Segundo a Procuradoria de New York, ele continua listado. Apenas suas fotos – e as de seu filho – foram retiradas do site. Melhor ter cuidado nas viagens, portanto.

Ontem, por ocasião dessa notícia (agora comprovadamente equivocada), chegou-se a falar numa fase “gloriosa” de Maluf. Isso porque ele não apareceu como envolvido em nenhum dos escândalos recentes e os valores denunciados atualmente fazem parecer quase coisas pequenas as denúncias contra o ex-prefeito de São Paulo.

Agora procurado pela Interpol, João Santana deixou de embarcar em vôo de volta para o Brasil

joao-santana

Caso a defesa de João Santana não informe a PF sobre seu paradeiro até o final do dia de hoje, o marqueteiro de Dilma será considerado foragido da Justiça. Santana e sua mulher estão trabalhando em uma campanha eleitoral na República Dominicana. Eles haviam comprado passagens de volta para o Brasil em um vôo neste domingo (21), mas decidiram não embarcar na última hora. Sérgio Moro já avisou que pedirá ajuda da Interpol para capturar o publicitário se ele não voltar nas próximas horas.

Será que alguma fonte avisou o marqueteiro petista antecipadamente sobre a deflagração da Operação Acarajé no dia seguinte? Talvez o segredo do sucesso de João Santana sejam seus dons premonitórios.

Lula e Cristina teriam fechado acordo superfaturado de venda de aviões

Luiz Inácio Lula da SilvaO site “O Antagonista” começou nesta noite a dar pistas de mais um escândalo internacional envolvendo Luis Inácio Lula da Silva. Leiam trecho do post “O BNDES na Argentina: “É um acordo entre Lula e Cristina:

Em 2009, o governo argentino fechou a compra de 20 aviões E-190 da Embraer pela Austral, subsidiária da companhia Aerolíneas Argentinas, por mais de 700 milhões de dólares. O BNDES financiou 85% do negócio.

Como mostrará o BRIO amanhã, antes de o contrato ser assinado, funcionários do governo argentino constataram que havia sobrepreço. Representantes dos pilotos chegaram a procurar o então ministro do Planejamento, para mostrar que havia problemas nas planilhas. Ouviram a seguinte frase como resposta: “É um acordo entre Lula e Cristina”.

O intermediário entre Aerolíneas Argentinas, BNDES e Embraer foi Manuel Vásquez, um personagem do kirchnerismo que agiu como “facilitador informal”. Depois que o contrato foi assinado, uma testemunha contou que, entre goles de champagne Pommery, a bordo de um jatinho, Vásquez exultava: “Acabamos de fechar o negócio de nossas vidas”.

Mais informações serão dadas amanhã ao longo do dia. Repercutiremos as reportagens por aqui. Lula está sendo investigado por suposto tráfico internacional de influência, vale lembrar.

Aliado do PT, Maluf teve ajuda do ministro José Eduardo Cardozo para retirar seu nome da lista da Interpol

Matéria da Folha de S.Paulo:

Paulo Maluf é sabatinado

Em entrevista ao UOL, o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) falou sobre a ajuda que teve do Ministério da Justiça no processo que está relacionado na Justiça norte-americana, mais precisamente na Interpol. O deputado está citado num caso de possível evasão de divisas, e é tratado como foragido pela Justiça dos EUA. Desde 2009, Maluf aparece no site da Interpol como “procurado”. A ajuda que ele pediu ao Ministério da Justiça, há dois anos, coincide com a adesão de Maluf e seu partido à campanha de Fernando Haddad.