Ditadura da Venezuela prende funcionários (sim, os funcionários!) da Pepsi por produção parada

Nicolas Maduro, Hugo Chávez Dilma Rousseff

A Venezuela, que tem um regime considerado ideal pela esquerda brasileira, enfrenta crise econômica avassaladora. Vale a máxima de Margaret Tatcher: o socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros. Sim, isso mesmo, o Brasil não está tão distante de tal realidade – especialmente considerando o carinho de Dilma Rousseff para com o pessoal “bolivariano”.

Mas sigamos. Como o país enfrenta uma crise terrível, uma das consequências lógicas é que a produção das indústrias diminua. E o que faz o governo? Culpa essas empresas de diminuírem DE PROPÓSITO suas produções (como se para elas houvesse algum interesse em não vender nada). Chega a ser bizarro de tão maluco.

Mas a ditadura daquele país não é propriamente algo dado a limites, então agora fizeram mais essa: prenderam OS FUNCIONÁRIOS de uma fábrica local da Pepsi, já que as operações foram suspensas (e eles acham que isso acontece por boicote ao ditador Nicolas Maduro).

Nicolas Maduro - Dilma Rousseff - Hugo Chavez

O socialismo é isso: regime opressor, cruel e assassino. Mas conta com a militância de esquerda que, numa espécie de serviço de relações públicas, faz com que tal regime pareça algo bom.

“Democracia socialista”: Maduro perde eleições legislativas e cria OUTRO legislativo

O regime ditatorial da Venezuela, a comando do socialista “bolivariano-chavista” Nicolas Maduro, deu mais uma mostra de que estaria muito longe de ser até mesmo uma proto-democracia. Com a derrota do grupo governista nas eleições legislativas, grande o bastante para não permitir nem mesmo fraudes grosseiras, a ditadura precisou criar uma estrovenga amalucada, própria desse tipo de sistema.

Maduro tirou da cartola um “legislativo paralelo” e, claro, dará a ele “todo poder”. Isso mesmo: um golpe dentro do próprio golpe. Esse é o regime apoiado e aplaudido pela esquerda brasileira. É o que eles, sem mesmo esconder muito, querem no Brasil.

Nicolas Maduro - Hugo Chavez - Dilma Rousseff

O pior é que não estamos tão longe disso.

Ditador da Venezuela manda prender gerente de supermercado em caso de fila grande

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, mais uma vez passa de todos os limites. A maluquice de agora é mandar prender gerentes de supermercado quando houver fila muito grande (segundo o governo, a culpa pelas filas é dos estabelecimentos, não da falta de comida, da escassez total graças ao bolivarianismo).

Parece piada de mau gosto, mas é verdade (e uma verdade também de muito mau gosto). Por lá, empresários são presos por conta do que o governo considera uma “guera econômica”.

É a mesma Venezuela onde o ditador ameaça com GOLPE MILITAR caso perca as eleições e onde um opositor do regime foi executado a tiros. É assim que funciona a “democracia” bolivariana tão enaltecida por muitos esquerdistas do Brasil.

A ditadura da Venezuela precisa ser expulsa do Mercosul

Dilma Rousseff Nicolas Maduro

A Venezuela faz parte do Mercosul, o “Mercado Comum do Sul”, o que garante ao país uma série de privilégios comerciais, inclusive com o Brasil. Mas, para fazer parte do acordo internacional, é preciso que o país seja uma democracia. Não é o caso da Venezuela, e isso foi observado desde que o país foi admitido.

Agora, para piorar, uma comitiva de senadores brasileiros foi atacada naquele país, com a anuência e a ajuda as autoridades locais. Segue trecho de reportagem da Folha, por Samy Adghirny:

“Um dos agentes da Polícia Nacional Bolivariana admitiu nesta quinta-feira (18) haver uma ação orquestrada para bloquear a passagem de um micro-ônibus destacado para acompanhar uma comitiva de senadores brasileiros que viajou a Caracas para se reunir com opositores do governo. “É evidente que é uma sabotagem. Quando vem uma autoridade estrangeira, nós os escoltamos em fluxo, contrafluxo ou em qualquer circunstância”, afirmou sem se identificar, dando a entender que a escolta poderia passar por qualquer eventual bloqueio.” (grifos nossos)

Vale lembrar que justamente Dilma Rousseff LIDEROU a suspensão do Paraguai do bloco (e o país era um dos fundadores), por alegar que houve um procedimento antidemocrático no país vizinho.

A Venezuela precisa ser EXPULSA do Mercosul, e todos os empréstimos e ajudas do Brasil àquele país devem ser suspensos, revistos e até mesmo cobrados. Mas sabemos que Dilma jamais contrariará os “amigos” bolivarianos de seu chefe.

Na Venezuela, juiz vai preso horas depois de condenar traficante tido como aliado do governo

dilma maduro

A situação na Venezuela já chegou às raias da insanidade ditatorial. A última daquele regime absurdo é a seguinte: juiz condena traficante e, horas depois, governo manda prender… O JUIZ! Confiram trecho de reportagem da Folha:

“O serviço de inteligência da Venezuela prendeu nesta quarta-feira o juiz Ali Fabricio Paredes, que, horas antes, havia condenado a 14 anos de prisão um narcotraficante tido como próximo do governo. O narcotraficante Walid Makled foi condenado pelos crimes de tráfico de cocaína e lavagem de dinheiro.”

E não apenas há quem defenda essa ditadura, mas quem faz tal defesa é o partido a própria Presidente da República. Afinal, primeiro vem a ideologia tacanha e os interesses mais imediatos, depois “detalhes” como a liberdade e a vida humana.

Serviço de inteligência da Venezuela prende prefeito de Caracas, que é da oposição

dilmanicolas

De acordo com a Folha, o prefeito da área metropolitana de Caracas, Antonio Ledezma, foi preso por dezenas de agentes de Serviço de Inteligência da Venezuela. Após a prisão, Nicolas Maduro fez um pronunciamento na TV, no qual disse que Ledezma, que é um dos seus principais opositores, tentava um golpe de Estado.

Segundo a esposa de Ledezma,  os agentes não tinham mandado de busca nem de prisão.

“Estamos diante do desespero de um presidente que tem um povo passando fome. Não lhe resta outra opção a não ser jogar na cadeia a democracia dissidente”, disse ela.

A Venezuela vive um momento de recessão econômica e insatisfação social. O PIB tem recessão de 2,8%, a inflação está em 68%  e há escassez de produtos básicos. A prisão de Ledezma recrudesce  a tensão política no país.

“Venezuera”: chavismo cria seu próprio Pai Nosso

Do Globo:

dilmachavez

Nesta segunda-feira (01) foi apresentada a versão chavista do Pai Nosso, chamada “Oração do Delegado”, que começa com a frase “Chávez nosso que estais no céu”. A oração foi lida na “1ª Oficina do Projeto de Sistema de Formação Socialista”, do Partido Socialista Unido da Venezuela. O presidente Nicolas Maduro estava no evento, junto com ministros, governadores chavistas e outros funcionários do governo.

[quote]“Chávez nosso que estais no céu, na terra, no mar e em nós, delegados e delegadas. Santificado seja teu nome. Venha a nós teu legado para levá-lo aos povos daqui e de lá. Dai-nos hoje tua luz para que nos guie a cada dia e não nos deixes cair na tentação do capitalismo, mas livrai-nos da maldade da oligarquia, do crime do contrabando. Porque nossa é a pátria, pelos séculos e séculos. Amém. Viva Chávez.[/quote]”