Em resposta a William Waack, Dilma Rousseff disse que ela própria, Lula e o PT seriam “coisa de preto”

Family of Brazilian president Dilma Rousseff (left to right): Igor (brother), Dilma Jane Silva (mother), Dilma Rousseff (as a child), Zana Lúcia (sister), and Pedro Rousseff (originally Pétar Rusév; her Bulgarian father).

Com 280 caracteres, Dilma Rousseff se sentiu mais livre no Twitter para tirar proveito da crise vivida por William Waack, que na semana anterior surgia em vídeo fazendo piada racista quando da eleição de Donald Trump. Contudo, e como era hábito quando ainda presidia o Brasil, a presidente cassada deu mais uma de suas declarações confusas. Pior: num tom que foi entendido por vários leitores como também racismo.

A petista assim se pronunciou:

“Sabe o que eu acho que é o novo? Esse foi um pensamento que tive depois do caso do William Waack. Você sabe o que é coisa de preto? O PT é coisa de preto. O Lula é coisa de preto. Nós somos coisa de preto. Eu sou uma coisa de preto.

Dilma é filha de um búlgaro com uma brasileira. Talvez por isso o comentário tenha causado tanta indignação – além de piada sobre a cor da tarja do tipo de medicação que teria rendido comentário tão nonsense.

Também no Twitter, Fernando Holiday deu uma resposta no tom característico de um membro do MBL. O vereador por São Paulo disse que “nem Lula, nem Dilma e nem o PT são ‘coisa de preto’. Preto não é bandido para estar associado a vocês. Diga não ao racismo!“. No que foi também bastante compartilhado.

Até o momento da redação deste texto, a militância que tanto se dedica à causa não fez o devido barulho contra eventuais “apropriações culturais” da parte da ex-presidente.

Luciana Genro usa sobrinho para fazer política no dia das crianças e internet não perdoa

25.07.2007 - Deputada Luciana Genro lendo o jornal O Globo. Foto: Marcello Casal JR/ABr

Umas das práticas mais questionáveis da atualidade – e bem mais perceptível entre esquerdistas – é o uso de crianças para a pregação desta ou daquela bandeira. Pior ainda quando o gesto político inclui algum tipo de constrangimento ao menor. Neste dia das crianças não foi diferente. E a cena mais emblemática foi protagonizada pela última psolista a concorrer a presidente da República.

Em sua conta no Twitter, Luciana Genro usou o próprio sobrinho para defender o feminismo. E assim se pronunciou: “Neste Dia da Criança, meu sobrinho Rodrigo pediu um carrinho e ganhou. Aprendendo que cuidar do bebê não é só tarefa das mulheres!

A reação nas redes sociais foi imediata. Abaixo, alguns exemplos de usuários que detestaram a atitude da ex-deputada federal.

https://twitter.com/mafiasumers/status/786342494225260548

https://twitter.com/Leandrogavinier/status/786343627580735489

https://twitter.com/mwriojuara/status/786344953714802692

É importante destacar que grande parte das críticas partiram inclusive das mulheres que Genro acreditava proteger com a mensagem.

O Implicante sugere que, se for defender qualquer causa, defenda você mesmo, jamais utilize crianças para isso.

Enquete: Qual será o próximo ministro a cair?

Palocci caiu, Gleisi Hoffmann nomeada para seu lugar. Facções petistas e aliadas já preparam denúncias e dossiês contra outros desafetos. Qual será o próximo ministro demitido? Selecionamos cinco dos mais cotados. Façam suas apostas.

[poll id=”7″]

Enquete anterior

A enquete que estava no ar foi encerrada com os seguintes resultados:

[poll id=”6″]

PS: Tomamos a liberdade de editar a foto oficial para retratar a nova configuração do ministério da Dilma.