Dilma também pode ser condenada pelo aumento irresponsável do Bolsa Família

Em seus últimos dias como presidente, Dilma Rousseff pode ter cometido crimes de responsabilidade que justificariam outro pedido de impeachment. Membros do próprio governo acreditam que o Tribunal de Contas da União (TCU) deve condená-la pelo aumento do Bolsa Família anunciado em meio ao “pacote de bondades” do 1º de Maio.

Não há verbas disponíveis no Orçamento para o reajuste, e a equipe econômica de Michel Temer teria que rever a medida assim que o vice assumisse o poder. Mesmo sem o “pacote de bondades” de Dilma, a estimativa para 2016 é de um rombo de ao menos R$ 100 bilhões nas contas públicas.

Às vésperas do afastamento, Dilma deixa “bomba fiscal” de R$ 10 bilhões para o sucessor

97de10ce637146eaadddbfc12c5593e5

O “pacote de bondades” anunciado por Dilma no palanque da CUT no 1º de maio deve custar ao Brasil cerca de R$ 10 bilhões e sofre resistências até mesmo do Ministério do Planejamento. A poucos dias da votação que deve definir seu afastamento pelo Senado, Dilma autoriza aumentos de gastos que devem aprofundar ainda mais a crise econômica e terão de ser revistas pela equipe de Michel Temer.

Se antes o governo estava cometendo crimes de responsabilidade diários para tentar evitar o impeachment, agora o faz simplesmente para sabotar o governo do sucessor.