Permanência de Renan pode ser boa para as reformas, mas aconteceu de forma vergonhosa

Não podemos perder de vista alguns valores essenciais da ética, e este é um caso em que isso se coloca à prova. Sim, a saída de Renan Calheiros da Presidência do Senado seria algo caótico para as reformas e interessava muito aos que pretendem ver esse caos instaurado.

Mas a forma como se deu sua permanência foi sim vergonhosa.

Em primeiro lugar, ele não poderia recusar-se a cumprir uma ordem judicial. É o básico. Chega a ser assustador. Depois, a “saída salomônica” encontrada pelo STF é também espantosa.

Como assim? Ele não tem condições de estar na linha sucessória da Presidência da República e CONTINUA na do Senado? Aplicar o “uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa” na regra constitucional de sucessão ao cargo máximo da República não é coisa solúvel em canetada judicial.

Fizeram a famosa e vergonhosa GAMBIARRA, um quebra-galho. E não dá para concordar nem para deixar por menos. Foi sim lastimável.