O PT negocia para Fernando Haddad o cargo que não quis entregar a Dilma Rousseff

29.09.2012 - Fernando Haddad com o ex-presidente Lula. Foto: Henrique Boney.

Uma vez cassada pelo processo de impeachment, Rui Falcão achou que seria uma boa ter Dilma Rousseff como presidente da Perseu Abramo, fundação que encampa estudos de interesse do PT, algo comum e quase todo grande partido brasileiro. Mas esqueceu de combinar com os russos, ou melhor, com os soviéticos do PT, que a defendiam como presidente do Brasil, mas não curtiram a ideia de vê-la na gestão da entidade.

Segundo Lauro Jardim, o cargo deve cair no colo de Fernando Haddad.

Melhor que seja lá do que em algum órgão público, como costumam fazer tantos outros políticos derrotados nas urnas – e como pretendia o próprio Haddad, que prometia voltar a dar aulas na USP após deixar a prefeitura da capital.

O PT, que a queria na Presidência da República, rejeita Dilma presidindo a própria fundação

Quase todo partido brasileiro possui uma fundação, ou seja, uma entidade focada em fazer estudos políticos a respeito das ideias defendidas pela sigla. A do PT existe há 20 anos e se chama Perseu Abramo. Rui Falcão  achou que, uma vez cassada, seria uma boa idea convidar Dilma Rousseff para presidir a organização. Mas quem odiou a ideia? O próprio Partido dos Trabalhadores.

Leiam o que foi publicado na Folha:

“O presidente do partido, Rui Falcão, chegou a convidá-la para a presidência da Fundação Perseu Abramo, vinculada à sigla, mas a iniciativa sofreu tanta resistência que o PT estuda outra alternativa para Dilma: o cargo de presidente do Conselho Curador da fundação, de caráter figurativo.”

Ou seja… O PT, que até a votação final defendeu Dilma Rousseff como sendo a pessoa mais indicada para presidir o Brasil, não aceita Dilma Rousseff presidindo a própria Fundação. E por qual motivo? Não querem que ela se porte dentro “de casa” como se portava na Presidência da República:

“Para surpresa de Lula, Falcão fez o convite a Dilma, que não respondeu. A reação negativa foi imediata. Dirigentes afirmaram que a petista seria funcionária do partido e não poderia ter o mesmo temperamento do Planalto.

Dá para acreditar numas coisa dessas?