Sem dinheiro para salários e hospitais, governo do RJ reformará palácio por R$ 2,4 milhões

O Governo do Estado do Rio de Janeiro enfrenta uma das maiores crises de todos os tempos. Recentemente, por exemplo, não houve pagamento integral do décimo terceiro salário dos servidores e alguns hospitais precisaram ser cedidos para que a prefeitura da capital cuidasse.

E o que faz Pezão, o governador aliadíssimo de Dilma? Ora, o que qualquer administrador faria: acha por bem reformar o palácio histórico oficial, gastando com isso R$ 2,4 milhões de reais.

Pezão - Dilma Rousseff

Isso é um retrato do Brasil.

Governo promove “caça às bruxas” a apoiadores de Aécio

Matéria de O Globo:

enhanced-buzz-29577-1394740818-9

No estilo “a bola é minha e brinca quem eu quiser”, o Palácio do Planalto pediu ao diretório do PMDB no Rio uma lista com os nomes dos prefeitos que se juntaram ao movimento “Aezão”, para apoiar as candidaturas de Luiz Fernando Pezão (PMDB) e Aécio Neves (PSDB-MG). Um email enviado por um assessor da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República pela a lista dos que estavam no almoço de lançamento da aliança. Cássio Parrode Pires, autor do email, descreve seu trabalho como fazer o “controle de todos os pré-candidatos ao governo federal”. Ele afirma que não houve nenhum motivo eleitoreiro em seu trabalho.