Partido Pirata: Site do PT disponibiliza números de série do Windows

Fomos alertados hoje sobre um arquivo de texto hospedado no portal do Partido dos Trabalhadores, disponível a qualquer usuário da internet e devidamente catalogado pelo Google, que contém diversos números de série do Windows com créditos para sites de pirataria.

Ao contrário do que pode parecer, divulgar sua própria licença do software não configura crime – isso, é claro, se o partido for o proprietário legítimo das licenças -, mas “apenas” quebra do termo de serviço da Microsoft, que pode no máximo punir o PT cassando os números divulgados.

O arquivo armazenado nos servidores do PT é em “txt” (formato texto, bloco de notas) e traz números seriais disponibilizados por um site desse gênero. A imagem abaixo é uma cópia do que se pode ver consultando a página do partido (por questões óbvias, borramos a parte dos números – mas guardamos o original, caso o Ministério Público investigue o caso):

Diante disso tudo, alguns tópicos precisam ser esclarecidos: Se o PT é contra as grandes corporações e defende o Software Livre, que negócio é esse de Windows? Se todos ali usam versões originais do Windows, como diabos o site do partido armazena um arquivo oriundo de um site de pirataria (exatamente com números seriais para burlar as regras de segurança da Microsoft)?

Difícil responder a isso. Talvez tenha surgido uma nova categoria aloprada: o Alopradinho 2.0. Haja ciência e tecnologia, não é mesmo?

PiraTaria – Dilma copia o Protec tucano e lança o Pronatec

Há uma semana, a presidente Dilma foi a TV anunciar a criação do Pronatec, uma espécie de ProUni do ensino técnico. O que pouca gente diz é que esse mesmo projeto integrava o programa de governo do então candidato à presidência José Serra do PSDB, e foi apresentado durante a campanha eleitoral de 2010. Na época a proposta foi duramente atacada por blogs e sites petistas que difundiram o boato que a criação do Protec extinguiria o ProUni.
Esta não é a primeira vez que o Partido dos Trabalhadores surrupia um projeto de adversários. A estratégia é sempre a mesma: atacar as propostas para depois apropriar-se delas. Nas próximas semanas apresentaremos outros casos na nova série PiraTaria.