Herança maldita do PT na educação: nenhuma das 20 metas do Plano Nacional foi cumprida

Já falamos aqui sobre quão devastadoras foram as gestões petistas na educação. A urgência da Reforma do Ensino Médio não é por acaso. Na mesma infeliz toada, o analfabetismo explodiu.

E agora, conforme relatório divulgado pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), com os dados de 2014/2016 referentes ao Plano Nacional de Educação, temos que nenhuma das 20 metas estabelecidas foi cumprida. Sim, NENHUMA.

As 20 metas foram estabelecidas em 2013, constantes de projeto (pdf) aprovado em 2014. Alguns exemplos:

“Universalizar o ensino fundamental de nove anos para toda população de 6 a 14 anos”, “Alfabetizar todas as crianças até, no máximo, os oito anos de idade”, “Oferecer educação em tempo integral em 50% das escolas públicas de forma a atender, pelo menos, 25% dos(as) aluno(as) da educação básica”, “Elevar a taxa de alfabetização da população com 15 anos ou mais para 93,5% até 2015 e erradicar, até o final da vigência do PNE, o analfabetismo absoluto e reduzir em 50% a taxa de analfabetismo funcional”, “Duplicar as matrículas da educação profissional técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no setor público”…

Enfim, a ruína está nesse nível. E ainda há quem finja ser contra o Novo Ensino Médio por pura e simples picuinha eleitoral e partidária.

Aliás, por onde andavam as associações de estudantes e as “lideranças” nesses anos todos? Fica a dúvida.